Isso é uma corrente. Você ler se quiser.

2

Posted by Ciro Bezerra | Posted on sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos de que dispunha naquele dia atribulado para comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que estava desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias, que há tempos não sei o que são. Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga,uma salada e um suco de laranja, pois afinal de contas fome é fome, mas regime é regime, né? Abri meu notebook e levei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim:

-Tio, dá um trocado? - Não tenho, menino. - Só uma moedinha para comprar um pão. - Está bem, compro um para você. Para variar, minha caixa de entrada estava lotada de e-mails. Fico distraído vendo poesias, as formatações lindas, dando risadas com as piadas malucas. Ah! Essa música me leva a Londres e a boas lembranças de tempos idos.

- Tio, pede para colocar margarina e queijo também? Percebo que o menino tinha ficado ali. - OK, mas depois me deixe trabalhar, pois estou muito ocupado, tá? Chega a minha refeição e junto com ela o meu constrangimento. Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero que mande o garoto ir. Meus resquícios de consciência me impedem de dizer. Digo que está tudo bem. - Deixe-o ficar. Traga o pão e mais uma refeição decente para ele. Então o menino se sentou à minha frente e perguntou:

- Tio, o que está fazendo? - Estou lendo uns e-mails.

- O que são e-mails? - São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via Internet. Sabia que ele não iria entender nada, mas a título de livrar-me de maiores questionários disse: - É como se fosse uma carta, só que via Internet.

- Tio, você tem Internet? - Tenho sim, é essencial no mundo de hoje.

- O que é Internet, tio? - É um local no computador onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem tudo no mundo virtual.

- E o que é virtual, tio? Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e vai me liberar para comer minha refeição, sem culpas. - Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que fosse.

- Legal isso. Gostei!

- Mocinho, você entendeu o que é virtual?

- Sim, tio, eu também vivo neste mundo virtual.

- Você tem computador?

- Não, mas meu mundo também é desse jeito... Virtual. Minha mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo. Eu fico cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome, e eu dou água para ele pensar que é sopa. Minha irmã mais velha sai todo dia, diz que vai vender o corpo, mas eu não entendo, pois ela sempre volta com o corpo. Meu pai está na cadeia há muito tempo. Mas sempre imagino nossa família toda junta em casa, muita comida muitos brinquedos de Natal, e eu indo ao colégio para virar médico um dia. Isto não é virtual, tio?

- Fechei meu notebook, não antes que as lágrimas caíssem sobre o teclado.
Esperei que o menino terminasse de literalmente 'devorar' o prato dele, paguei a conta e dei o troco para o garoto, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que eu já recebi na vida, e com um 'Brigado tio, você é legal!'.

Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade, e fazemos de conta que não percebemos!

Não sei de quem é o texto
Recebi de uma corrente no meu e-mail pessoal

Comments (2)

  1. 30 de novembro de 2007 17:04
    Este comentário foi removido pelo autor.
  2. 30 de novembro de 2007 17:09

    Nossa!! Lindo texto e muito oportuno para época em que estamos. As pessoas constuma fazer um balanço de tudo que fez de bom ou nem tanto... Ser solidário,doar um gesto de amor ao próximo, afagar uma criança, idoso e tantas outas pessoas que passam por nós diariamente e sem dúvida uma atitude que engrandece o espírito de quem dá e acalenta o coração de quem recebe. Que bom seria se isso fosse uma constante na vida de todo ser humano.. Há momentos na vida da gente que achamos que isso é piegas e, por esse motivo deixamos meio de lado e que isso é coisa pra sentimentalistas... Mas que mundo melhor seria se doacemos um pouco que fosse do nosso amor, nosso carinho e atenção àqueles necessitados? Qdo falo isso não precisa ser necessariamente um estranho; qtos de nós não temos na nossa família pessoas que por algum motivo andam distantes, carentes e necessitados? É só uma questão de párar e pensar. Se essa é uma época boa pra isso, então vamos refletir e alimentar o corpo e o espírito dos nossos irmãos.


    Adorei essa postagem e me sensibilizei com a história.
    Bjs